DOENÇAS ALIMENTARES

RELAÇÃO VIGILÂNCIA SANITÁRIA – EPIDEMIOLOGIA

  • Vivian Costa Patrício Engenheira de Alimentos, Especialista em Vigilância Sanitária pela Escola de Saúde Pública do Ceará (ESPCE)
  • Francisco Jadson Franco Moreira Biólogo, Mestre em Educação Profissional em Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).
  • Leidy Dayane Paiva de Abreu Enfermeira, Mestre em Cuidados Clínico em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
  • Morgana Dias Chaves Assistente Social, Mestre Profissional em Ensino na Saúde da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Palavras-chave: Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária, Doenças Transmitidas por Alimentos, Notificação de Doenças

Resumo

Este trabalho objetivou analisar os casos de notificação de surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) e medidas/ações integradas da Vigilância Sanitária e Epidemiológica no enfrentamento aos riscos de DTA no município de Horizonte – CE. Trata-se de uma pesquisa documental com abordagem qualitativa. Os dados foram extraídos de documentos da gestão municipal, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde. A análise e interpretação dos dados ocorreram mediante Análise de Conteúdo de Bardin, com elaboração de um quadro de referência e as respectivas categorias de análise, junto aos seus significados. Quanto aos resultados, notaram-se limitações no atendimento às demandas, a exemplo, a fiscalização insuficiente que pode preceder o surgimento de problemas de saúde à população e a necessidade de readequação das estruturas de atuação sanitárias. Com isso, identificaram-se lacunas desveladoras da urgência de organização da Vigilância Sanitária no município de Horizonte-CE, de forma a se articular à Vigilância Epidemiológica e desenvolverem, assim, ações coletivas de enfrentamento às doenças causadas por alimentos.

Publicado
2019-12-19