SEGURANÇA SANITÁRIA DOS ALIMENTOS FORNECIDOS PELA AGRICULTURA FAMILIAR EM ITAPAJÉ, CEARÁ

DESAFIOS PARA VIGILÂNCIA SANITÁRIA

  • Jaliana Holanda Nascimento dos Santos Médica veterinária. Especialista em Vigilância Sanitária pela Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE). Coordenadora de Vigilância Sanitária e Ambiental, Itapajé-CE.
  • Olga Maria de Alencar Enfermeira. Mestre em Saúde Pública pela Universidade Estadual do Ceará (UECE)
  • Tereza Emanuelle da Silva Costa Engenheira de pesca. Mestre em Ciências Marinhas Tropicais pelo Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Ceará (UFC). Coordenadora do Curso de Especialização em Vigilância Sanitária da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE).
  • Thayza Miranda Pereira Enfermeira. Doutora em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Ceará (UFC).
  • André Furtado Alves Técnico em Agropecuária. Coordenador do Programa de Aquisição de Alimentos de Itapajé-CE.
Palavras-chave: Segurança Alimentar, Políticas Públicas, Vigilância Sanitária

Resumo

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) articula ações voltadas para melhorias no acesso aos alimentos, geração de renda, incentivando a agricultura familiar. O município de Itapajé participa do PAA na modalidade de Compra da Agricultura familiar em Doação simultânea, sendo os produtos produzidos artesanalmente na própria residência dos agricultores. O objetivo deste trabalho é avaliar as condições higiênico sanitárias dos locais de processamento de alimentos fornecidos pela agricultura familiar ao PAA. A metodologia utilizada contou com a aplicação de uma lista de verificação de conformidades e um questionário visando traçar o perfil dos produtores familiares e avaliar seus conhecimentos sobre as Boas Práticas de Manipulação de Alimentos. De um total de sete agricultores familiares, quatro foram incluídos no grupo 1 (condições adequadas) e três no grupo 2 (condições intermediárias). Os itens por categoria com menor percentual de adequação foram controle integrado de vetores e pragas (33,3%), edificações e instalações (59,2%) e abastecimento de água (61,9%).

Publicado
2019-12-19