RAIZES E PONTES NO FORTALECIMENTO DO SUS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54620/cadesp.v17i1.1712

Resumo

Os últimos anos foram marcados pela descrença na ciência, pelo discurso do ódio, homofobia, intolerância, assim como pela desvalorização de profissionais da saúde e do Sistema Único de Saúde. Na esteira deste processo, acompanhamos uma certa desorganização da Atenção Primária à Saúde (APS), estruturada em nosso país pela Estratégia Saúde da Família (ESF). Mudanças na forma de financiamento da APS, com a instauração do Previne Brasil, que induz uma atenção seletiva ao utilizar indicadores limitados para o repasse de recursos, a desobrigação do Núcleo de Apoio ao Saúde da Família (NASF) e dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) nas equipes da ESF enfraqueceram ainda mais uma política continuamente subfinanciada e subvalorizada. [Trecho do Editorial]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-08-2023

Como Citar

1.
Gomes Fernandes Vieira Meyer AP. RAIZES E PONTES NO FORTALECIMENTO DO SUS. Cadernos ESP [Internet]. 9º de agosto de 2023 [citado 22º de setembro de 2023];17(1):e1712. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/1712