PERCEPÇÕES DE MULHERES EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DO CEARÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54620/cadesp.v17i1.1117

Palavras-chave:

Assistência Integral à Saúde das Mulheres, Saúde Mental, Terapêutica

Resumo

Identificar as percepções de mulheres sobre seu tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial II (CAPS II) do Ceará. Estudo aplicado e descritivo, de abordagem qualitativa, realizado com usuárias do CAPS II, por meio de questionário do Google Forms, entre outubro de 2021 e janeiro de 2022. Os dados foram analisados pelo método da análise de conteúdo, com a identificação de categorias temáticas. Participaram da pesquisa 25 mulheres usuárias do CAPS II. Foram identificadas três categorias temáticas: percepção de mulheres atendidas no CAPS sobre o seu estado de saúde mental, contexto familiar e contexto social. A partir das falas das participantes, verificou-se a relação entre o adoecimento mental e o contexto social, econômico e familiar. As percepções apreendidas são comuns às participantes do estudo, sinalizando a necessidade de que as realidades familiar, social e econômica sejam inseridas no plano de tratamento com maior ênfase.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liana Marques Silva, Escola de Saúde Pública do Ceará, Fortaleza, CE - Brasil.

Psicóloga graduada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Especialista em Saúde Mental Coletiva pela Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE)

Rosely Leyliane dos Santos, Universidade Regional do Cariri. Crato, CE - Brasil.

Enfermeira graduada pela Universidade Regional do Cariri (URCA). Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Referências

Costa-Rosa A, Luzio CA, Yasui S. Atenção psicossocial: rumo a um novo paradigma na saúde mental coletiva. Archivos saúde mental atenção psicossocial. 2003; 1:13-44.

Relatório final da III Conferência Nacional de Saúde Mental; dez 2001; Brasília, DF. Brasil: Ministério da Saúde; 2002.

Brasil, Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde; Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde Mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

Campos IO, Ramalho WM, Zanello V. Saúde mental e gênero: O perfil sociodemográfico de

pacientes em um centro de atenção psicossocial. Estudos de Psicologia. 2017; 22(1):68-77.

Pegoraro RF, Caldana RHL. Mulheres, loucura e cuidado: a condição da mulher na provisão e demanda por cuidados em saúde mental. Saúde e Sociedade. 2008; 17(2):82-94. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902008000200009

Bardin L. Análise de conteúdo. 1. ed. Lisboa: Edições 70; 1977.

Nogueira CAO. Expressão de sofrimento psíquico, itinerário terapêutico e alternativas de tratamento: a voz de mulheres atendidas no serviço de saúde mental de um Centro de Saúde Escola [dissertação]. Botucatu: Universidade Estadual Paulista; 2009.

Jorge MSB et al. Promoção da Saúde Mental-Tecnologias do Cuidado: vínculo, acolhimento, co-responsabilização e autonomia. Ciência Saúde Coletiva. 2011; 16:3051-3060. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000800005

Scardoelli MGC, Waidman MAP. "Grupo" de artesanato: espaço favorável à promoção da saúde mental. Escola Anna Nery. 2011; 15:291-299. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000200011

Nascimento YCML, Brêda MZ, Albuquerque MCS. O adoecimento mental: percepções sobre a identidade da pessoa que sofre. Interface-comunicação, saúde, educação. 2015; 19:479-490. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622014.0194

Oliveira ALX, Abreu LDP. Violência doméstica: um estudo com mulheres atendidas no centro de atenção psicossocial. Cadernos ESP. 2022; 16(1):18-26. DOI: https://doi.org/10.54620/cadesp.v16i1.543

Cunha VCA, Galera SAF. Perfil das equipes dos centros de atenção psicossocial de uma região do estado de minas gerais. Arq Ciências Saúde. 2016; 23(1):32-36. DOI: https://doi.org/10.17696/2318-3691.23.1.2016.179

Souza MS, Baptista MN. Associações entre suporte familiar e saúde mental. Psicologia Argumento. 2008; 26(54):207-215. DOI: https://doi.org/10.7213/rpa.v26i54.19753

Borba LO et al. Assistência em saúde mental sustentada no modelo psicossocial: narrativas de familiares e pessoas com transtorno mental. Rev Escola Enfermagem USP. 2012; 46:1406-1414. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000600018

Ballarin MLGS, Ferigato SH, Carvalho FB. Serviços de atenção à saúde mental: reflexões sobre os desafios da atenção integral à saúde da mulher. O mundo da saúde. 2008; 32(4):511-518. DOI: https://doi.org/10.15343/0104-7809.200832.4.13

Silva JB et al. Assistência em saúde mental em um CAPS em tempos de Covid-19: revisão integrativa da literatura. Braz J Dev. 2022; 8(3):18864-18874. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n3-226

Barros MBA et al. Relato de tristeza/depressão, nervosismo/ansiedade e problemas de sono na população adulta brasileira durante a pandemia de COVID-19. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2020; 29:e2020427. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-49742020000400018

Publicado

09-08-2023

Como Citar

1.
Marques Silva L, Leyliane dos Santos R. PERCEPÇÕES DE MULHERES EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DO CEARÁ. Cadernos ESP [Internet]. 9º de agosto de 2023 [citado 24º de junho de 2024];17(1):e1117. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/1117
Received 2022-08-27
Accepted 2023-02-01
Published 2023-08-09