A PERCEPÇÃO DE TRABALHADORES SOBRE O AUTOCUIDADO COM A COLUNA LOMBAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54620/cadesp.v17i1.1465

Palavras-chave:

Dor lombar, Saúde do trabalhador, Educação em Saúde

Resumo

Analisar a percepção de trabalhadores sobre o autocuidado com a coluna lombar. Estudo qualitativo de intervenção, realizado em uma Unidade Básica de Saúde em Guaiúba, Ceará. Realizou-se uma busca ativa com os pacientes com queixa de dor na lombar. Esses pacientes foram convidados a participarem de quatro encontros de educação em saúde, sendo que no último encontro realizou-se um grupo focal. Identificou-se que, após os encontros, as participantes obtiveram mudanças positivas no comportamento relacionado aos cuidados com a lombar. Participaram oito mulheres. Nos relatos, foram identificados aspectos do comportamento dos participantes que interferem no cuidado à saúde, conforme observado nas categorias apresentadas: prática de exercício físico no alívio da dor; cuidados com a postura do dia a dia e a atuação do fisioterapeuta na promoção da saúde. As participantes apresentaram-se conscientes da importância do autocuidado com a coluna, aderindo à prática diária para o fortalecimento da coluna lombar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Maria Farias, Escola de Saúde Pública do Ceará. Fortaleza, CE - Brasil.

Fisioterapeuta, Especialista em Geriatria e Gerontologia.

Soraya da Silva Trajano, Escola de Saúde Pública do Ceará. Fortaleza, CE - Brasil.

Fisioterapeuta, Especialista em Saúde da Família e Comunidade, Mestre em Saúde Coletiva.

Referências

Faria MO, Leite ICG, Silva GA. O sentido da relação trabalho e saúde para os assistentes em administração de uma universidade pública federal no Estado de Minas Gerais. Rev. saúde colet. 2017;27(3):541-559. https://doi.org/10.1590/S0103-73312017000300009 DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-73312017000300009

Lima AEC, Moura ASA, Aragão MMMS, Sousa MVN, Barbosa FCB. Frequência de distúrbios osteomusculares em dentistas de Sobral/CE. Cadernos ESP. Ceará. 2020;14(1):38-43. Disponível em: FREQUÊNCIA DE DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES EM DENTISTAS DE SOBRAL/CE | Cadernos ESP

Desconsi MB, Bartz PT, Fiegenbaum TR, Candotti CT, Vieira A. Tratamento de pacientes com dor lombar crônica inespecífica por fisioterapeutas: um estudo transversal. RPF. 2019;26(1):15-21. DOI:10.1590/1809-2950/17003626012019 DOI: https://doi.org/10.1590/1809-2950/17003626012019

Ramos JJV, Santos SS. Abordagem fisioterapêutica no tâmbico ocupacional-Revisão de literatura. REASE. 2021; 7(11):452-464. DOI:10.51891/rease.v7i11.3084 DOI: https://doi.org/10.51891/rease.v7i11.3084

Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica [Internet]. Brasília: 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html.

Viana SO, Silva DJRS, Amorim MCBV. Desafios da atuação do fisioterapeuta no NASF-AB: Uma revisão da literatura. Práticas e Cuidado. Rev. saúde colet. 2021;2(1):1-14. DOI:10.18310/2358-8306.v8n17.a8 DOI: https://doi.org/10.18310/2358-8306.v8n17.a8

Cardona AHS, Andrade CWQ, Caldas LNM. Educação em saúde: programa e canal de comunicação via WhatsApp da unidade básica de saúde do N6 para comunidade rural do sertão pernambucano. APS. 2020;2(2):137-141. DOI:10.14295/aps.v2i2.92 DOI: https://doi.org/10.14295/aps.v2i2.92

Almeida LO, Muniz LS, Gomes SR, Almeida MMC. Praticas corporais e educação em saúde: Um relato de estudantes de fisioterapia na atenção básica. RBSP. 2018;42(4):741-752. DOI:10.22278/2318-2660.2018.v42.n4.a3032 DOI: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2018.v42.n4.a3032

Minayo MCS. Amostragem e Saturação em pesquisa qualitativa: Consensos e Controvérsias. Rev. Pesq. 2017;5(7):01-12. Disponível em: Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias | Revista Pesquisa Qualitativa (sepq.org.br).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico 2010. [Internet]. Guaiuba: 2021. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ce/guaiuba.html.

Gomes, LFC, Filho, AVD, Diniz, RR, Alvares, PD, Veneroso, CE, Cabido, CET. Mecanismos de exercícios de alongamento muscular para redução de dor lombar: revisão narrativa. Br JP. 2022;5(1)52-55. DOI:10.5935/2595-0118.20220001 DOI: https://doi.org/10.5935/2595-0118.20220001

Monteiro LZ, Varela AR, Souza P, Maniçoba ACM, Júnior FB. Hábitos alimentares, atividade física e comportamento sedentário entre escolares brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, 2015. Rev. Bras. epidemiol. 2020; 23(2) https://doi.org/10.1590/1980-549720200034 DOI: https://doi.org/10.1590/1980-549720200034

Azevedo LGD, Silva DCD, Correa AAM, Camargos GL. Prevalência de ansiedade e depressão, nível de atividade física e qualidade de vida de estudantes universitários da área de saúde. FAGOC. 2020;1:30-18. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000232 DOI: https://doi.org/10.1590/0047-2085000000232

Santos GB, Melo FXD. A Importância da ginástica laboral no ambiente de trabalho. RevDia. 2019;8(4):1-12. Disponível em: A IMPORTÂNCIA DA GINÁSTICA LABORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO | Semantic Scholar .

Cruz CS. Ergonomia no Trabalho. [Trabalho de Conclusão de Curso – Técnico em Administração]. São Paulo: Centro Estadual De Educação Tecnológica Paula Souza;2021. Disponível em: Repositório Institucional do Conhecimento do Centro Paula Souza: Ergonomia no trabalho (cps.sp.gov.br).

Domingos P, Souto BGA.Osteomuscular Relacionado ao Trabalho Doméstico. RMMG. 2018;28:1-8. Disponível em: Risco Osteomuscular Relacionado ao Trabalho Doméstico | Rev. méd. Minas Gerais;28: [1-8], jan.-dez. 2018. | LILACS (bvsalud.org).

Rosa MAG, Quirino R. Ergonomia, Saúde e Segurança no Trabalho: Interseccionalidade com as Relações de Gênero. CIENTEC. 2017;3:51-66. Disponível: Ergonomia, Saúde e Segurança no Trabalho: Interseccionalidade com as Relações de Gênero | Rosa | CIENTEC - Revista de Ciência, Tecnologia e Humanidades do IFPE.

Santos WJR, Gosser EHS, Verspasiano BS. O fortalecimento da musculatura do core na prevenção de lesões em atletas de alto nível. UniToledo. 2019;3(2):02-12. DOI:10.33448/rsd-v10i2.12894 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12894

Damasceno SO, et al. Relação da orientação domiciliar associada à fisioterapia em grupo no desempenho motor de hemiparéticos crônicos. Fisioter Bras. 2019;20(4): 468-475. Disponível em: Relação da orientação domiciliar associada à fisioterapia em grupo no desempenho motor de hemiparéticos crônicos | Fisioter. Bras;20(4): 468-475, Set 3, 2019. | LILACS (bvsalud.org) DOI: https://doi.org/10.33233/fb.v20i4.2591

Oliveira RA. Importância da atuação do fisioterapeuta na saúde pública. [Trabalho de Conclusão de Curso – Graduação em Fisioterapia]. Goiânia: Pontifícia Universidade de;2021. Disponível em: repositorio.pucgoias.edu.br

Silva KKF. Níveis de atividade física de crianças a idosos durante o isolamento social. [Trabalho de Conclusão de Curso – Graduação em Educação Física]. Natal: Universidade Federal Do Rio Grande Do Norte Centro De Ciências Da Saúde Departamento De Educação Física;2020.Católica de Goiás – Escola de Ciências Sociais e Saúde. Disponível em: https://antigo.monografias.ufrn.br/handle/123456789/12318.

Downloads

Publicado

05-09-2023

Como Citar

1.
Farias LM, da Silva Trajano S. A PERCEPÇÃO DE TRABALHADORES SOBRE O AUTOCUIDADO COM A COLUNA LOMBAR . Cadernos ESP [Internet]. 5º de setembro de 2023 [citado 18º de abril de 2024];17(1):e1465. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/1465
Received 2022-12-29
Accepted 2023-08-23
Published 2023-09-05