ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO PORTADOR DE ALZHEIMER REVISÃO INTEGRATIVA

Conteúdo do artigo principal

Jessica RodrigueS Pereira
Letycia Parreira de Oliveira
Luiz Felipe Martins Oliveira
Morgana Reis Soares
Rosania Lemes de Carvalho
Paulienne Ramos da Silva Matias

Resumo

A progressão da doença de Alzheimer se dá com o avanço do tempo, tornando-a irreversível e insidiosa, afetando todas as funções cognitivas nos idosos portadores da doença ao apresentarem os primeiros sintomas. Este estudo tem como objetivo descrever,por meio de uma revisão integrativa de literatura, o fenômeno dos desafios enfrentados na assistência de enfermagem durante os cuidados prestados ao idoso portador da Doença de Alzheimer.Tratou-se de uma revisão integrativa de literatura, observando as preocupações da área pesquisada adicionando as práticas de enfermagem, na qual consultou-se as bases de dados BVS (Biblioteca Virtual de Saúde) Lilacs, MEdline, SciELo, BVS e Pubmed.Analisou 19 artigos que abordavam a assistência de enfermagem a idosos portadores da doença de Alzheimer e os desafios enfrentados durante a prestação de cuidados. Evidenciou-se que a capacitação se faz cada vez mais necessária a esse grupo, sendo que pacientes e osfamiliares necessitam de informações. Ressalta a importância do profissional de enfermagem frente a essa assistência ao idoso portador de Alzheimer.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Pereira JR, de Oliveira LP, Oliveira LFM, Soares MR, de Carvalho RL, Matias PR da S. ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO PORTADOR DE ALZHEIMER: REVISÃO INTEGRATIVA. Cadernos ESP [Internet]. 13º de junho de 2022 [citado 25º de junho de 2022];16(2):63-76. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/623
Seção
Artigos de Revisão

Referências

1. Freitas EV, Py L, Neri AL, Cançado FAXC, Gorzoni ML, Doll J. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 4. Ed. Grupo editorial Nacional, 2016.
2. Santos, GAA, Pardi PC. Biomarcadores na doença de Alzheimer: Avaliação das plaquetas, hemoglobina e vitamina B12. Dement. neuropsicol.2020;14(1):35-40. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S198057642020000100035&lng=en&nrm=iso&tlng=pt#:~:text=A%20biotecnologia%20criou%20perspectivas%20interessantes,e%20sem%20dem%C3%AAncia%20de%20Alzheimer.
3. Caixeta L. Doença de Alzheimer. Porto Alegre, RS: Artmed, 2012.
4. Brasil. Portaria n° 703, de 12 de abril de 2002. Institui no âmbito do Sistema de Saúde o Programa de Assistência aos Portadores da Doença de Alzheimer. Brasília: Ministério da Saúde [2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/MatrizesConsolidacao/comum/13615.html.
5. Soares L, Andrade EGS. Assistência de enfermagem ao paciente idoso com Alzheimer. Rev. Inic Cient Ext, 2018;1(1):55-161. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/67.
6. Santana R, Almeida K, Salvoldi N. Indicativos de aplicabilidade das orientações de enfermagem no cotidiano de cuidadores de portadores de Alzheimer. Rev. Esc. Enfer. USP 2009;43(2):459-64. Doi: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000200028.
7. Oliveira SMZ, Freire MG. Atuação da equipe de enfermagem na prevenção de doenças crônicas . Cadernos ESP - Revista Científica da Escola de Saúde Pública do Ceará, 2019;5(2):55-67.
8. Creswell JW. Revisão de literatura. IN: projeto de pesquisa. 3ª ED. Porto Alegre, Artmed. 2010.p. 48-75.
9. Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: Método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem.Texto Contexto Enferm, 2008;17(4):758-764. DOI: 10.1590/S0104-07072008000400018.
10. Lima ES, Alves ISP, Paula AS. A sistematização da assistência de Enfermagem e o mal de Alzheimer. ReBIS Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde, 2018;10(1):448-454. Disponível em:https://www.bing.com/search?q=A+sistematização+da+assistência+de+Enfermagem+e+o+mal+de+Alzheimer%2C&cvid=013a718720dc4855a6f7c9fba110713c&aqs=edge..69i57.381j0j4&FORM=ANAB01&PC=U531.
11. Anjo JSM, Gomes L, Oliveira MLC, Silva HS. Atitudes sobre a velhice: infância, adolescência, avós e intergeracionalidade. Revista de Psicol IMED, 2019;11(2):146-165.
12. Ventura HN, Fonseca LCT, Nóbrega JYL, Borges BCF, Ventura HN, Nóbrega ML. Saúde do idoso com doença de Alzheimer: revisão integrativa. Rev Fun Care Online. 2018;10(4):941-944. DOI: http://dx.doi. org/10.9789/2175-5361.2018.v10i4.941-944.
13. Vieira S. Relações intergeracionais: as barreiras da institucionalização. Revista Kairós: Gerontologia, 2012;15(1):119-133. Retrieved from https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/ article/view/12782/9271
14. Sereniki A, Vital MABF. A doença de Alzheimer: aspectos fisiopatológicos e farmacológicos. Revista Psiquiatria, 2008;30(1):230-245. Disponível em:
15. Talmelli LFS, Vale FAC, Grotão ACM, Kusumota L, Rodrigues RAP. Doença de Alzheimer: declínio funcional e estágio da demência. Revista Acta Paulista de Enfermagem, 2013;26(3):219-225. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002013000300003.
16. Brasil. Ministério da saúde. Portaria nº 491, 2010. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2010/prt0491_23_09_2010.html>.
17. Kucmanski LS, Venevicz L, Geremia DS, Madureira VSF, Silva TG, Souza SS. Doença de Alzheimer: desafios enfrentados pelo cuidador no cotidiano familiar. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2016;19(6):1022-1029. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-22562016019.150162.
18. Ilha.S, Zamberlan C, Nicola, GDO, Araújo AS, Backes DS. Refletindo acerca da doença de alzheimer no contexto familiar do idoso: implicações para a enfermagem Rev.Enferm.Cent.O.Min, 2014;4(1):1057-1065. DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.378
19. Forlenza OV. Tratamento farmacológico da doença de Alzheimer. Rev. Psiq. Clín. [Internet]. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rpc/v32n3/a06v32n3.
20. American psychiatric association. Diagnóstico manual e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Tradução de Maria Inês Corrêa Nascimento et al. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
21. Rodrigues ALBA, Lima CPB, Nascimento RF. Assistência de enfermagem ao paciente idoso com Alzheimer. Revista Eletrônica do Centro Universitário do Rio São Francisco – UniRIOS, Paulo Afonso/BA, 2015;9, p. 232-243, 2015. Disponível em: https://www.unirios.edu.br/revistarios/internas/conteudo/?id=11. Acesso em: 17 Nov., 2020.
22. Santana AM, Oliveira ESG, Floriano LKL, Souza LESC, Silva ZL, Oliveira M. Assistência de enfermagem a pessoas com Alzheimer. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 2019;5(2), 51. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/5728.
23. Ramos AK, Silveira A, Kammischimidt KSA, Lucca DC, Luciano FRS. Gerenciamento do cuidado de enfermagem ao idoso com Alzheimer. Revista Cubana de enfermagem, 2015;31(4):10-18. Disponível em: http://www.medigraphic.com/pdfs/revcubenf/cnf-2015/cnf154i.pdf. Acesso: 22 abr. 2021.
24. Nettina S. Brunner Prática de Enfermagem. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2003.
25. Guimaraes TMR, Silva KNF, Cavalcanti HGO, Souza ICA. Assistência de enfermagem aos pacientes com Doença de Alzheimer em cuidados paliativos: revisão sistemática. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2020;1(38):231-246. DOI:10.25248/reas.e1984.2020
26. Urbano ACMG, Nascimento ACMS, Wellyson ST, Matos SDOL, Cuidados ao idoso com doença de Alzheimer: estudo descritivo - exploratório / Care measures for older adults with Alzheimer's disease: a descriptive - exploratory study / Atención al adulto mayor con Alzheimer: estudio descriptivo – exploratório. Online braz. j. nurs, 2020;19(4):135-142. Disponível em:Cuidados ao idoso com doença de Alzheimer: estudo descritivo - exploratório | Online braz. j. nurs. (Online);19(4)dez. 2020. ilus | LILACS | BDENF (bvsalud.org).
27. Gonçalves FCA, Lima ICS. Alzheimer e Os Desafios Dos Cuidados de Enfermagem ao Idoso e ao Seu Cuidador Familiar. Rev Fun Care Online.2020;12(1):1274-1282. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo. v12.7971
28. Hope K. Papel dos enfermeiros na abordagem dos fatores de risco modificáveis para a doença de Alzheimer precoce e comprometimento cognitivo leve. Ir. J Nurs, 2020;29(8):460-485. DOI: https://doi.org/10.12968/bjon.2020.29.8.460.
29. Fonseca VA, Borges MMMC. Doença de Alzheimer: repercussões na vida do cuidador e da família. Rev Enferm Integrada [Internet]. 2014 [citado em 01 out. 2016;7(2):1262-71. Disponível em: http://www. unilestemg.br/enfermagemintegrada/artigo/v7_2/02-doenca-de- alzheimer-repercussoes-na-vida-do-cuidador-e-da-familia.pdf.
30. Poltroniere S, Cecchetto FH, Souza EN. Doença de alzheimer e demandas de cuidados: o que os enfermeiros sabem?. Rev. Gaúcha Enferm, 2011;32(2):270-278. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S1983-14472011000200009&lng=en.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)