Desfechos desfavoráveis em parturientes de maternidades públicas de Fortaleza, Ceará:
PDF

Palavras-chave

Saúde da mulher
Gestão
Promoção da saúde
Assistência

Como Citar

1.
Fernandes Vieira Andrade R, Alix Leite Araújo M, Bastos da Silveira Reis C, Sales Nunes A. Desfechos desfavoráveis em parturientes de maternidades públicas de Fortaleza, Ceará:: associação com fatores sociodemográficos, comportamentais e assistenciais. Cadernos ESP [Internet]. 4º de outubro de 2019 [citado 6º de dezembro de 2021];9(2):49-57. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/96

Resumo

Objetivo: Analisar a associação entre desfecho desfavorável em gestações anteriores e fatores sociodemográficos, comportamentais e de assistência pré-natal, em parturientes admitidas em maternidades públicas de Fortaleza, Ceará. Métodos: Estudo transversal realizado em sete maternidades públicas de Fortaleza, Ceará. Foram entrevistadas 320 parturientes; a coleta de dados ocorreu de junho a setembro de 2010, por meio e um formulário aplicado às parturientes e a busca nos prontuários, nas fichas de admissão e nos cartões de pré-natal. Foram realizadas análises uni e bivariada e aplicado o teste do qui-quadrado de Pearson ou exato de Fisher. Resultados: A maioria das parturientes (70,0%) tinha de 20 a 34 anos de idade; 56,0% possuíam menos de nove anos de estudo e em 12,5% a renda familiar era menor que um salário mínimo. A prevalência de desfecho desfavorável foi de 38,4%. Observou-se associação para desfecho desfavorável: ser do interior (p=0,006), não ter parceiro fixo (p=0,002), usar drogas ilícitas (p=0,042) e a multiparidade (p=0,000). Conclusão: Fatores sociodemográficos, assistenciais e comportamentais podem influenciar o desfecho da gestação.

PDF