Aspectos que dificultam a descentralização das ações de controle da Hanseníase em um Município da Região do Cariri-CE

Autores

  • Fernanda Cassiano de Lima
  • Olga Maria de Alencar
  • Thayza Miranda Pereira
  • Leidy Dayane Paiva de Abreu
  • Monaisa Denise Albuquerque
  • Rhavena Maria Gomes Sousa Rocha

Palavras-chave:

Hanseníase, Atenção Primária à Saúde, Descentralização

Resumo

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa considerada um problema de saúde pública no Brasil. Objetivou-se identificar as dificuldades dos profissionais da Estratégia de Saúde da Família no diagnóstico e acompanhamento dos pacientes. Trata-se de uma pesquisa exploratória de abordagem qualitativa. Para coleta de dados, foi utilizada entrevista semiestruturada. Foram entrevistados doze profissionais de saúde e realizada análise temática. Foi encontrada como uma das dificuldades a resistência de alguns pacientes em aderir ao tratamento na Unidade Básica de Saúde por vergonha ou medo. A respeito dos fluxos, não há uma definição padronizada e normatizada. Em relação ao diagnóstico, os profissionais não se sentem seguros para diagnosticar hanseníase. As reflexões trazem um cenário de fragilidade, que culmina na dificuldade em descentralizar as ações, sendo as necessidades encontradas pelos profissionais o desenvolvimento de processos formativos e de trabalho que fortaleçam as ações nos territórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Cassiano de Lima

1Enfermeira. Especialista em Saúde Pública (ESP-CE), Especialista em Urgência e Emergência (FIP). Atualmente é Enfermeira do Centro de Referência em Dermatologia Sanitária e Doenças Infecciosas do Município de Juazeiro do Norte-CE.

Olga Maria de Alencar

2 Enfermeira. Mestre em Saúde Pública (UFC), Especialista em Saúde da Família (ESP-CE), Residência em Saúde da Família (ESP-CE) e Doutoranda em Saúde Coletiva (UECE).

Thayza Miranda Pereira

3 Enfermeira. Doutora em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde (UFC), Mestre em Saúde Pública (UFC), Especialista em Saúde da Família (UFC).

Leidy Dayane Paiva de Abreu

4 Enfermeira (UVA) e Bióloga (UVA). Mestre em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde (UECE), Técnica em Meio Ambiente (IFCE), Especialista em Gestão Ambiental - área de conhecimento: AMBIENTE E SAÚDE (IFCE) e Doutoranda em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde (UECE).

Monaisa Denise Albuquerque

5 Enfermeira (URCA). Especialista em Saúde Pública (ESP-CE), Especialista em Saúde do Trabalhador (FIC) e Especialista em Saúde da Família (FIC).

Rhavena Maria Gomes Sousa Rocha

6 Enfermeira (URCA). Mestre em Enfermagem (URCA), Especialista em Gerontologia (FJN) e Especialista em Saúde Mental (URCA).

Downloads

Publicado

10-10-2019

Como Citar

1.
Cassiano de Lima F, Maria de Alencar O, Miranda Pereira T, Dayane Paiva de Abreu L, Denise Albuquerque M, Maria Gomes Sousa Rocha R. Aspectos que dificultam a descentralização das ações de controle da Hanseníase em um Município da Região do Cariri-CE. Cadernos ESP [Internet]. 10º de outubro de 2019 [citado 26º de maio de 2024];12(2):49-56. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/142

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)