PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DE GÊNERO NO ESTADO DO CEARÁ, 2008 A 2017
PDF

Palavras-chave

Violência
Violência doméstica
Violência contra a mulher
Mulheres

Como Citar

1.
Aline de Freitas Coelho F, Cortês Barcelos S, Costa do Nascimento P, do Nascimento Cavalcante Filho J, Antonia Monteiro da Silva F, de Oliveira Silva F. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DE GÊNERO NO ESTADO DO CEARÁ, 2008 A 2017. Cadernos ESP [Internet]. 11º de outubro de 2019 [citado 23º de janeiro de 2022];13(1):37-46. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/167

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo descrever o perfil epidemiológico de mulheres em situação de violência de gênero no estado do Ceará. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, retrospectivo, com abordagem quantitativa, no período de 2008 a 2017. Os resultados apresentam um percentual elevado dos casos de agressão contra o sexo feminino em 61,4%. A faixa etária com o maior número de casos de mulheres em situação de violência incide entre as idades de 20 a 49 anos, com 53,6%. Em relação à escolaridade, 43,6% dessas mulheres estudaram até o ensino fundamental e 9,8% são analfabetas. Na situação conjugal, 49,4% declaram ser solteiras. A maior proporção registrada de violência foi do tipo física (51,3%), seguida por violência psicológica (34%) e sexual (14,8%). Dessa forma, a violência de gênero é multifatorial e pode ser caracterizada como um problema social, gerador de custos para a economia e para a saúde pública, interferindo no bem-estar da população. Mostrando a necessidade de políticas públicas de proteção à mulher, que atuem principalmente na perspectiva preventiva, extinguindo a cultura do machismo, diminuindo a disparidade de gênero, ampliado o debate com a sociedade acerca dos diversos tipos de violência e acolhendo a mulher em situação de violência, assegurando-a a sua proteção.

PDF