AVALIAÇÃO DO PROGRAMA MÉDICO DA FAMÍLIA CEARÁ ESTUDO TRANSVERSAL

Conteúdo do artigo principal

Kelly Leite Maia de Messias
Luiza Lúlia Feitosa Simões
Olívia Andréa Alencar Costa Bessa

Resumo

Avaliar o primeiro nível (satisfação) mediante a mensuração dos atores sociais: gestores das Unidades de Atenção Primária à Saúde, docentes, discentes e usuários envolvidos com o âmbito do Programa Médico da Família Ceará (PMFC). A avaliação se baseou no Modelo de Kirkpatrick para os diversos atores envolvidos. Elaboraram-se instrumentos de coleta de dados, via formulários eletrônicos, e identificou-se a medida da satisfação de cada ator. A maioria dos gestores admitiu totalmente a prática profissional adequada, relação interpessoal/equipe e importância do PMFC. A maior parte dos docentes concordou totalmente com a importância das atividades e relevância do papel do PMFC. Mais da metade dos discentes confirmou totalmente a importância das atividades e relevância docente.  A avaliação se configura como um dos alicerces para a amplificação da efetividade das ações em saúde, corroborando com melhorias na qualidade de vida, de saúde e de desenvolvimento social.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Messias KLM de, Simões LLF, Bessa OAAC. AVALIAÇÃO DO PROGRAMA MÉDICO DA FAMÍLIA CEARÁ: ESTUDO TRANSVERSAL. Cadernos ESP [Internet]. 30º de setembro de 2022 [citado 9º de dezembro de 2022];16(3):9-15. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/710
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Kelly Leite Maia de Messias, Universidade de Fortaleza

Doutorado em Saúde Coletiva pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará.  Docente do Programa Médico da Família Ceará.  Professora Adjunta nível III do Curso de Medicina da Universidade de Fortaleza-UNIFOR. Fortaleza, CE, Brasil, lattes:  http://lattes.cnpq.br/0189085295634587.

Luiza Lúlia Feitosa Simões, Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Estadual do Ceará - UECE. Técnica em Educação - Secretaria Municipal da Saúde - SMS, Fortaleza, CE, Brasil, lattes: http://lattes.cnpq.br/2599825373328574.

Olívia Andréa Alencar Costa Bessa, Universidade de Fortaleza

Doutora em Pediatria pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo.  Professora do Curso de Medicina e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas da Universidade de Fortaleza-UNIFOR. Fortaleza, CE, Brasil, lattes: http://lattes.cnpq.br/4254895755306227.  

Referências

Ceará (Estado). Lei nº. 16.702, de 20 de dezembro de 2018. Autoriza o poder executivo do estado do Ceará a instituir o Programa Médico da Família Ceará, visando estimular a qualificação e valorização de profissionais de saúde no âmbito da atenção primária à saúde conforme especifica. Diário Oficial [do] Estado do Ceará. [Internet]. 2018 Dec 21 [citado em 2021 Oct 14];3(239):1. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/223062862/doece-21-12-2018-pg-1

Kirkpatrick DL. Evaluating training programs: the four levels. 2nd ed. San Francisco: Berrett-Koehler; 1998. 289 p.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Documentação do censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE: 2011. 270 p.

Prefeitura Municipal de Fortaleza, Secretaria Municipal da Saúde. Plano municipal de saúde de Fortaleza: 2018 - 2021. Fortaleza: Secretaria Municipal da Saúde: 2017.

Likert R. A technique for the measurement of attitudes. Arch Psychol. 1932;22(140):1-55.

Reichheld FF. The one number you need to grow. Harvard Bus Rev. 2004;82(6):133.

Mesquita LM, Valente GSC, Soeiro RL, Cortez EA, Lobo BMIS, Xavier SCM. Estratégias de educação permanente na avaliação das equipes de saúde da família: uma revisão sistemática. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2020 [citado em 2021 Oct 18];44(01):e010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbem/a/7k3GXRx4qPTrCCftY8FkKvj/?lang=pt. doi: https://doi.org/10.1590/1981-5271v44.1-20190006