REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL REALIDADE EM JAGUARIBE/CE

Conteúdo do artigo principal

Tatyana Nunes Duarte
Vanuza Cosme Rodrigues
Ianny de Assis Dantas
Itatiaia Fernandes Barbosa
Sibele Lopes Goes
Maria das Candeia Lima de Menezes

Resumo

O município de Jaguaribe teve um aumento da taxa de mortalidade infantil de 17,86 em 2016 para 22,17 em 2020, diferente da tendência da redução do Brasil e do Ceará. A maioria dos óbitos eram por causas evitáveis fazendo-se necessárias estratégias sustentáveis para sua redução. Assim objetiva-se reduzir a mortalidade infantil em Jaguaribe em 2021. Foram realizadas várias estratégias entre as quais menciona-se:  O monitoramento das gestantes, capacitação da equipe multidisciplinar, implementação de fluxos para pré-natal e parto de alto risco, fortalecimento da busca ativa e visita domiciliar, regulação de gestantes em tempo oportuno e implantação da Comissão de Óbito materno, infantil e fetal no município.  Em 2021 aconteceram 02 óbitos infantis no município, o que representa uma taxa de 4,84, menor taxa registrada nos últimos 10 anos. Percebe-se o envolvimento de todos os profissionais de saúde dos pontos de atenção da rede de saúde atuando com objetivo comum.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Nunes Duarte T, Cosme Rodrigues V, de Assis Dantas I, Fernandes Barbosa I, Lopes Goes S, Lima de Menezes M das C. REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL: REALIDADE EM JAGUARIBE/CE . Cadernos ESP [Internet]. 30º de setembro de 2022 [citado 9º de dezembro de 2022];16(3):154-9. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/968
Seção
Sessão Especial Políticas Públicas - Programa Cuidar Melhor

Referências

OSWALDO, F. et al. Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade. Disponível em: <https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2021/01/livro_texto.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2022.

Vista do EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE COM CRIANCAS E ADOLESCENTES. Disponível em: <https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/499/255>. Acesso em: 20 jun. 2022.

BRASIL. PORTARIA GM/MS Nº 715, DE 4 DE ABRIL DE 2022. Altera a Portaria de Consolidação GM/MS nº 3, de 28 de setembro de 2017, para instituir a Rede de Atenção Materna e Infantil (Rami).. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, n. 66, p. 591. 06 de abril 2022. Seção 1.

Cristina Gonçalves dos Santos J, Teixeira Pereira I, Moreira Maciel J, Gomes de Araújo P, Cristina de Sales A. EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE COM CRIANCAS E ADOLESCENTES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Cadernos ESP [Internet]. 21º de maio de 2021 [citado 20º de junho de 2022];15(1):137-44. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/499