EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE COM CRIANCAS E ADOLESCENTES
PDF

Palavras-chave

Agentes Comunitários de Saúde
Educação Permanente
Educação em Saúde

Como Citar

1.
Cristina Gonçalves dos Santos J, Teixeira Pereira I, Moreira Maciel J, Gomes de Araújo P, Cristina de Sales A. EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE COM CRIANCAS E ADOLESCENTES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Cadernos ESP [Internet]. 21º de maio de 2021 [citado 16º de outubro de 2021];15(1):137-44. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/499

Resumo

A Educação Permanente em Saúde apresenta-se como uma proposta de ação estratégica capaz de contribuir para a transformação de processos formativos, de práticas pedagógicas e de saúde. Esse trabalho trata-se de um relato de experiência, e tem como objetivo descrever o processo de educação permanente dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) Mirins, construído a partir da vivência de uma enfermeira-residente em saúde da família. Será abordado o processo de construção de oficinas de educação em saúde para os ACS Mirins na Unidade Básica de Saúde do município de Acopiara-Ce. Pôde-se verificar a importância de promover a educação permanente para os agentes, pois houve troca de saberes e experiências. As oficinas possibilitaram que os ACS Mirins fossem habilitados junto à equipe multiprofissional como profissionais críticos, reflexivos, éticos e transformadores da realidade, capazes de desenvolver ações de promoção e prevenção de agravos na família e comunidade, por meio de processo educativo. Conclui-se que proposta pedagógica utilizada na educação permanente os considerou como sujeitos de um processo de construção de saberes e práticas sociais, tornando-os responsáveis por seus próprios processos de formação ao longo da vida.

PDF

Referências

Barros DF et al. O contexto da formação dos Agentes Comunitários de Saúde no Brasil. Texto Contexto Enferm, 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria Nº 2.488 de 21 de Outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

Silva LAA et al. Educação Permanente em Saúde e no trabalho de enfermagem: perspectiva de uma práxis transformadora. Revista Gaúcha de Enfermagem, 2010; 557-561.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia prático do agente comunitário de saúde/Ministério da Saúde, Secretária de Atenção a Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília, 2009. 260 p.: il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

Cavalcante BLL, Lima UTS. Relato de experiência de uma estudante de Enfermagem em um consultório especializado em tratamento de feridas. J Nurs Health, Pelotas (RS) 2012 jan/jun; 1(2): 94-103.

Silva AC et al. Development of a virtual learning environment for cardiorespiratory arrest training. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 2016; 50(6); 990-997.

Fernandes MCP, Backes VMS. Educação em saúde: perspectivas de uma equipe da Estratégia Saúde da Família sob a ótica de Paulo Freire. Revista Brasileira de Enfermagem, 2010; 63(4); 567-573.

Fujita, JAL et al. Uso da metodologia da problematização como Arco de Maguerez no ensino sobre brinquedo terapêutico. Revista Portuguesa de Educação, 2011; 29(1); 229-258.

Fiocruz. Fundação Oswaldo Cruz. 2019. Fiocruz promove atividades para ensino sobre a dengue no campus de Manguinhos. Disponível em: https://agencia.fiocruz.br/fiocruz-promove-atividades-para-ensino-sobre-a-dengue-no-campus-de-manguinhos. Acesso em: 10/02/2020.