Conhecimento e adesão ao tratamento não farmacológico dos pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

Conteúdo do artigo principal

Ítalo Reuber Oliveira de Menezes
Rodrigo Tavares Dantas

Resumo

Buscou-se verificar o conhecimento dos pacientes e sua adesão à terapia não farmacológica da DPOC, analisando cada componente do tratamento. Estudo transversal, observacional e descritivo, que compreendeu 46 indivíduos com DPOC, internados num hospital de referência para doenças pulmonares na cidade de Fortaleza - Ceará. Aplicou-se um questionário estruturado aos pacientes à beira do leito sobre componentes da terapêutica em estudo. Identificou-se uma amostra de 46 pacientes, a maioria de idosos com mais de 65 anos, apresentando escolaridade menor que 9 anos de estudo, índice de massa corpórea eutrófico. Cinco pacientes relataram ser fumantes. Metade dos entrevistados conhecia o tratamento não farmacológico. Em relação à adesão, 20 pacientes executavam algum aspecto dessa modalidade. Destaca-se que dos pacientes aderentes, 15 frequentam o ambulatório de DPOC do mesmo hospital. O conhecimento sobre a terapia não farmacológica permanece inexistente em metade dos pacientes. Não houve adesão satisfatória das recomendações da abordagem não farmacológica, especificamente a vacina antipneumocócica, atividade física e reabilitação pulmonar. A presença dos pacientes no ambulatório de DPOC foi fundamental para o conhecimento do manejo não farmacológico.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Reuber Oliveira de Menezes Ítalo, Tavares Dantas R. Conhecimento e adesão ao tratamento não farmacológico dos pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica . Cadernos ESP [Internet]. 4º de outubro de 2019 [citado 5º de dezembro de 2022];11(1):52-9. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/113
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Ítalo Reuber Oliveira de Menezes

Enfermeiro; Residência Multiprofissional em Cardiopneumologia
Escola de Saúde Pública do Ceará, ESP/CE.

Rodrigo Tavares Dantas

Enfermeiro; Doutor em Farmacologia; enfermeiro assistencial na Unidade
Coronariana do Hospital de Messejana e na Estratégia Saúde da Família no
Município de Fortaleza-CE