Distribuição de triatomíneos hemíptera, reduviidae, triatominae nos municípios da mesorregião sul do estado do Ceará, no período de 2010 a 2012
PDF

Palavras-chave

Saúde Pública
Triatomíneos
Doença de Chagas

Como Citar

1.
Moreira de Carvalho D, da Silva Gomes V. Distribuição de triatomíneos hemíptera, reduviidae, triatominae nos municípios da mesorregião sul do estado do Ceará, no período de 2010 a 2012. Cadernos ESP [Internet]. 3º de outubro de 2019 [citado 6º de dezembro de 2021];8(2):30-7. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/128

Resumo

Objetivo: descrever a distribuição geográfica de triatomíneos na mesorregião sul do estado do Ceará, identificando as espécies de maior relevância entomológica, ampliando os conhecimentos sobre os vetores da doença de Chagas no estado. Método: Os dados secundários da pesquisa vetorial foram obtidos por meio do Programa de Controle da Doença de Chagas do Estado do Ceará utilizando a ficha de identificação de triatomíneos com análise dos indicadores entomológicos.Resultados: quanto à diversidade das espécies foram detectadas cinco espécies autóctones: Triatoma brasiliensis, Triatoma pseudomaculata, Panstrongylus lutzi, Panstrongylus megistus e Rhodnius nasutus. A taxa de infecção natural foi detectada apenas nos municípios de Caririaçu e Jardim com um percentual de 0,71% e 2,44%, respectivamente, para o Triatoma pseudomaculata. Conclusão: O peridomicílio é o principal fator de infestação do domicílio em áreas ocupadas por T. brasi-liensis e T. pseudomaculata, situação que potencializa sua invasão ao ambiente intradomiciliar, portanto, o fortalecimento da vigilância entomológica na região é de extrema importância para o controle do vetor.

PDF