ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA RESIDENTE EM INFECTOLOGIA NO CONTEXTO DA COVID-19: POSSIBILIDADES E DESAFIOS

PERFORMANCE OF THE RESIDENT PHYSIOTHERAPIST IN INFECTOLOGY IN THE CONTEXT OF COVID-19: POSSIBILITIES AND CHALLENGES

  • Andressa Nascimento Matos da Silva Fisioterapeuta, Residente em Infectologia pela Escola de Saúde Pública do Ceará.
  • Artur Paiva dos Santos Fisioterapeuta. Residente na Ênfase Hospitalar da Escola de Saúde Pública do Ceará.
Palavras-chave: Internato e Residência, Fisioterapia, Infectologia, COVID-19

Resumo

Objetivo: descrever e analisar criticamente as possibilidades e desafios na atuação do fisioterapeuta residente em Infectologia no contexto da COVID-19. Metodologia: trata-se de um estudo de abordagem qualitativa com caráter descritivo na modalidade de relato de experiência. Resultados: a Residência Multiprofissional com ênfase em Infectologia tem uma duração de dois anos, tendo como instituição formadora a Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, e como instituição executora o Hospital São José de Doenças Infecciosas, localizado na capital do Ceará. As ações realizadas ocorrem em unidades de internamento hospitalar com uma carga horária de 43h/semanais de trabalho em serviço. Percebe-se que os desafios e possibilidades perpassam desde o campo da formação especializada até as práticas na linha de cuidado. Cada desafio é analisado como uma oportunidade e cada possibilidade como uma potencialidade. Considerações finais: torna-se importante um fluxo de gestão e autogestão da formação e da atuação na linha de cuidado, de forma a identificar os desafios e possibilidades.

PALAVRAS-CHAVE: Internato e Residência; Fisioterapia; Infectologia. 

 

ABSTRACT

Objective: to describe and critically analyze the possibilities and challenges in the role of the resident physiotherapist in Infectology in the context of COVID-19. Methodology: this is a qualitative study with a descriptive character in the form of experience reporting. Results: the Multiprofessional Residency with an emphasis on Infectology has a duration of two years, having as a training institution the School of Public Health of the State of Ceará, and as the executing institution, the São José Hospital for Infectious Diseases, located in the capital of Ceará. The actions carried out take place in inpatient units with a workload of 43h/week of work in service. It is perceived that the challenges and possibilities range from the field of specialized training to practices in the line of care. Each challenge is analyzed as an opportunity and each possibility as a potential. Final considerations: a flow of management and self-management of training and performance in the care line is important in order to identify the challenges and possibilities.

KEYWORDS: Internship and Residency. Physical Therapy. Infectious Disease Medicine.

 

RESUMEN

Objetivo: describir y analizar críticamente las posibilidades y desafíos en el desempeño del fisioterapeuta residente en Infectología en el contexto de COVID-19. Metodología: se trata de un estudio cualitativo con carácter descriptivo en forma de informes de experiencia. Resultados: la Residencia Multiprofesional con énfasis en Infectología tiene una duración de dos años, teniendo como institución de capacitación la Escuela de Salud Pública del Estado de Ceará, y como institución ejecutora, el Hospital São José para Enfermedades Infecciosas, ubicado en la capital de Ceará. Las acciones realizadas se realizan en unidades de hospitalización con una carga de trabajo de 43h/semana de trabajo en servicio. Se percibe que los desafíos y las posibilidades van desde el campo de la capacitación especializada hasta las prácticas en la línea de atención. Cada desafío se analiza como una oportunidad y cada posibilidad como un potencial. Consideraciones finales: un flujo de gestión y autogestión de la capacitación y el desempeño en la línea de atención se vuelve importante para identificar los desafíos y las posibilidades.

PALABRAS CLAVE: Internado y Residencia. Fisioterapia. Infectología.

Referências

Ministerio da Educação. PORTARIA INTERMINISTERIAL No 45, DE 12 DE JANEIRO DE 2007. Dispõe sobre a Residência Multiprofissional em Saúde e a Residência em Área Profissional da Saúde e institui a Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde. D O da União [Internet]; 2007. Sisponível em: <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/residencia/portaria_45_2007.pdf>.

Escola de Saúde Publica do Ceará. Regimento Interno Residência Integrada em Saúde – RIS-ESP/CE. 2020;(85).

Escola de Saúde Pública do Ceará. Manual do Profissional Residente: Informações Ético-Político-Pedagógicas sobre a Residência Integrada em Saúde - RIS-ESP/CE. 2019;42.

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. Atlas. São Paulo; 2008.

Soares GMM. Fisioterapia na atenção primária à saúde: relato da experiência na residência multiprofissional. Universidade Estadual do Ceará; 2013.

Reibnitz K, Prado M. Inovação e educação em enfermagem. Cidade Fut. Florianópolis; 2006.

Perrenoud P. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Artmed Edi. Porto Alegre; 2002.

Assis JCL de, Arruda GMMS, Bezerra MIC, Vasconcelos TB de. A vivência de um Fisioterapeuta em uma Residência Multiprofissional: Desafios e Possibilidades. Rev APS. 2018;20(2):279-87.

Fonseca LRM, Malaquias BSS, Ranuzi C, Sousa MC de, Junior JSV. A prática multiprofissional em um ambiente hospitalar: relato de experiência. Congr Int Envelhec Hum; 2017.

Alves VS. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Interface - Comun Saúde, Educ. 2005;9(16):39-52.

Feuerwerker LCM, Cecílio LCDO. O hospital e a formação em saúde: Desafios atuais. Cienc e Saude Coletiva. 2007;12(4):965–71.

Publicado
2020-07-22