PADRÕES MICROBIOLÓGICOS DE PRODUTOS AMILÁCEOS INDUSTRIALIZADOS EM FORTALEZA-CE
PDF

Palavras-chave

Vigilância Sanitária
Controle de Qualidade
Boas Práticas de Fabricação

Como Citar

1.
Araujo Gois Pinheiro Guerra D, Gomes de Carvalho Viana Cavalcante Duarte L, Nogueira Vieira PR, da Silva Barbosa R, de Mendonça Nunes Leonardo G. PADRÕES MICROBIOLÓGICOS DE PRODUTOS AMILÁCEOS INDUSTRIALIZADOS EM FORTALEZA-CE. Cadernos ESP [Internet]. 19º de dezembro de 2019 [citado 4º de dezembro de 2021];13(2):109-1. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/202

Resumo

O estudo teve o objetivo de avaliar os padrões microbiológicos de produtos amiláceos industrializados no município de Fortaleza, dispensados da obrigatoriedade de registro, em obediência à legislação vigente. Os padrões microbiológicos foram avaliados conforme a Resolução RDC nº. 12, de 01 de janeiro de 2001, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Trata-se de estudo documental, descritivo, de corte transversal, com abordagem quantitativa. A amostra do estudo foi composta por 31 laudos laboratoriais emitidos pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (LACEN), referentes à análise de amostras de produtos amiláceos industrializados coletadas durante o programa de monitoramento das indústrias de alimentos em Fortaleza, no período de setembro de 2017 a dezembro de 2018. Observou-se contagens de E. coli, S. aureus, B. cereus e Salmonella sp. dentro dos limites estabelecidos pela RDC n°. 12 da ANVISA, em todos os 31 laudos analisados.Os resultados obtidos reforçam a importância da análise microbiológica do produto final como um instrumento essencial de validação e verificação das condições higiênico-sanitárias de processamento de alimentos, reforçando as evidências quanto à implementação de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e do sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), que devem ser atestadas durante a inspeção sanitária.

PDF