Relato de experiência: educação permanente como ferramenta para visibilidade e transformações da saúde mental na atenção básica

Conteúdo do artigo principal

Marcossuel Gomes Acioles
Sâmara Gurgel Aguiar

Resumo

Esta obra discute o processo de educação permanente enquanto ação que podepropiciar visibilidade e transformações no campo da saúde mental, seja com atuações direcionadas para profissionais ou com usuários dos serviços, podendo haver impactos sobre as representações sociais que envolvem as pessoas em sofrimento psíquico. Ela é apresentada pela ótica de um profissional residente psicólogo, o qual descreve sua vivência na qualidade de condutor do apoio matricial. A partir dessa experiência, foi possível perceber a relevância de trabalhar a temática, fomentando a articulação entre teoria, prática e vivência na comunidade. Por fim, é inevitável não refletirmos sobre a construção da lógica manicomial de modo histórico e o quão atinge a compreensão da população no senso comum. Nesse sentido, por vezes, a figura da pessoa em sofrimento psíquico é associada à ideia de periculosidade, percepção que, no decorrer dasatividades, pudemos perceber transformar-se.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Gomes Acioles M, Gurgel Aguiar S. Relato de experiência:: educação permanente como ferramenta para visibilidade e transformações da saúde mental na atenção básica. Cadernos ESP [Internet]. 4º de outubro de 2019 [citado 9º de dezembro de 2022];12(1):130-43. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/136
Seção
Relato de Experiência, Atualização e/ou Inovação Tecnológica
Biografia do Autor

Marcossuel Gomes Acioles

1 Egresso da Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública, docente na Faculdade Vale do Salgado, Conselheiro Suplente no IX Plenário do Conselho Regional de Psicologia da 11º Região e Presidente da Comissão de Saúde do Conselho Regional de Psicologia 11º;

Sâmara Gurgel Aguiar

2 Mestre em Educação, docente da Faculdade Vale do Salgado, Bolsista da Escola de Saúde Pública.