ANÁLISE DO FLÚOR NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DO CEARÁ

Autores

  • Vera Célida de Oliveira Xavier Bióloga, Pós-Graduada em Vigilância Sanitária pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará.
  • Maria Tereza Pinto da Costa Bióloga, Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal do Ceará (UFC).
  • Antônio Carlos Araújo Fraga Farmacêutico, Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Ceará (UFC).
  • Marcelo Ivan Rojas Burgoa Veterinário, Mestre em Produção e Reprodução de Pequenos Rum pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).
  • Leandra Claudio Almeida Química, Pós-Graduada em Vigilância Sanitária pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará.
  • Marina Pereira de Vasconcelos Tecnóloga de Alimentos, Mestre em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz.
  • Tereza Emanuelle da Silva Costa Engenheira de Pesca, Mestre em Ciências Marinhas Tropicais pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Palavras-chave:

Fluoretação, Qualidade, Saúde, Água, Abastecimento

Resumo

A fluoretação da água de abastecimento é considerada uma das maiores conquistas da saúde pública do século XX. O objetivo deste estudo foi verificar se o teor de flúor nas águas de abastecimento dos municípios cearenses atende aos padrões estabelecidos na legislação vigente. Trata-se de pesquisa aplicada, quantitativa e descritiva, baseada em dados secundários. A amostra é de 14 dos 184 municípios do Ceará. Os dados da pesquisa foram compilados numa tabela, a partir dos resultados fornecidos pelo Laboratório Central de Fortaleza (LACEN), setor de análises Físico-Químico de água e alimentos da Divisão de Produtos, por meio do Programa VIGIAGUA. O período compreende janeiro a dezembro de 2015, 2016 e 2017, e janeiro a junho de 2018. Os resultados demonstram que 6 (42,86%) dos municípios pesquisados apresentam índices de fluoretação satisfatórios. Os 8 municípios restantes apresentam níveis que oscilam entre 0,4 ppm e 0,10 ppm de Flúor, portanto muito abaixo do mínimo exigido pela Portaria nº 635/Bsb de 0,6 ppmF. Contudo, ao levar-se em consideração a população total da amostra, 82,43% dos habitantes recebem água fluoretada em níveis satisfatórios. Isto permite concluir que, em termos gerais, o teor de flúor nas águas dos municípios cearenses atende aos padrões estabelecidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-12-2019

Como Citar

1.
de Oliveira Xavier VC, Pinto da Costa MT, Araújo Fraga AC, Rojas Burgoa MI, Claudio Almeida L, Pereira de Vasconcelos M, da Silva Costa TE. ANÁLISE DO FLÚOR NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DO CEARÁ. Cadernos ESP [Internet]. 19º de dezembro de 2019 [citado 24º de abril de 2024];13(2):12-23. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/195

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>